Kwika – Amor ou Ódio

A Galeria Thorigny apresenta dia 07 de abril em colaboração com a MOV´ART Gallery de Luanda, a primeira exposição individual do artista angolano Jano Januário Jano em França . Intitulada ” KWIKA – AMOR OU ÓDIO ” , esta nova exposição apresenta seus últimos trabalhos que se encaixam na continuidade do trabalho desenvolvido pelo artista em Luanda intitulado ” Fragmentação 1.0.

Com um painel de cerca de 12 obras originais de diferentes formatos Januário Jano cria uma história através da sua estética e define um caminho de coexistência entre passado, presente e futuro. Com um registo expressivo e um ponto de vista estético colorido e vibrante, o artista, ao contrário do seu trabalho em Luanda, não deixa espaço para uma componente reflexiva, racional e argumentativa. Januário utiliza símbolos e traços que lhe são característicos, para dar ao corpo a uma linha de expressão mais espontânea, mas apenas na aparência, porque tudo é anulado pelo controle (que ele próprio impõe)- linhas grandes, negras apelando à masculinidade e maturidade. O passado (ou a emoção, memórias) deve ser “digerido” dentro de si mesmo ao mesmo tempo que cancela o presente (e o que acontece fora de si mesmo). Sem este registo, quase “terapêutico”, Januário não vê um futuro onde tudo possa coexistir – amor e ódio, em equilíbrio.

Kwika: significa “Amarrar” na língua Kimbundu. Januário Jano pertence o povo Ambundu em Angola, que procura enquadrar o seu “ser” num universo esteticamente confuso desde a sua origem … O interesse dele é abordar o passado no presente para abrir caminhos para o futuro. Amor ou ódio – existem apenas duas maneiras – não há uma terceira escolha…

Responsável por uma linha única de expressão artística através dos kwicks Pop, Januário Jano é também um pesquisador com interesse especial pela estética e cultura dentro de um contexto social, o que faz com que actualmente o seu trabalho se concentre em estudos sobre estes campos. Januário, trabalha sobretudo em pintura, instalação, vídeo e fotografia com parâmetros que vão desde a arte tradicional à arte de rua, usando uma mistura de deferentes meios.

Januário Jano BIO
Januário Jano (1979, Luanda), também conhecido como Jano Mcbeeboo, desde muito cedo, desenvolveu o hábito de explorar várias maneiras de criar imagens – pintando murais na rua, recolhendo e recortando jornais e revistas para criar “scrapbooks”.

Vem, por isso, explorando diferentes formas e tipos de impressão, usando tudo ao meu alcance. Formalmente, conclui em 2015 uma pós- graduação, aprovada com distinção BA (Hons), em Estudos de Design, na ex-Universidade Guilhall (actual London Metropolitan University).

O interesse que tem pela estética e cultura, dentro de um contexto social, faz com que o seu trabalho se concentre actualmente em pesquisas e estudos sobre estes campos.